sábado, 9 de maio de 2009

A Fotografia e o poeminha dentro da fotografinha é do meu amigo Fernando Angioletto
Poema: A estrada perdida - César Félix


A estrada perdida
O espelho desenhava o meu retrato,
na janela o vento sopra cor lilás,
das mulheres o sonho exala o corpo inteiro,
na estrada toda vida se desfaz.
O espelho desenhava o teu retrato,
a fumaça faz um gesto amplo demais.
Te comia como a cinza come o verme,
meu retrato no espelho se desfaz.
A fumaça faz um gesto tão exato,
na caneta a tinta deixa o teu poema,
a poesia corre solta na parede,
no teu rosto as marcas deixam teu dilema.
Eu te falo, mas não sei com quem converso,
a loucura faz o mundo enlouquecer,
o insano está no canto do meu quarto,
culpo os outros, vejo o mundo,
mas não consigo me ver.
César Félix

Um comentário:

  1. o poema na foto parece um hai cai

    muito legais os dois poemas =)

    ResponderExcluir